Equilíbrio financeiro

Atualizado: 27 de Nov de 2017


O ponto de equilíbrio de uma empresa auxilia a empresa conhecer o quanto deve faturar para pagar os seus gastos fixos e variáveis.


Para começar, precisamos saber se os preços de venda estão corretos. É muito comum o se associar dificuldades financeiras da empresa a eventuais erros na precificação dos produtos, porém nem sempre é possível alterá-lo em virtude da forte concorrência. Se os preços praticados pela empresa estão dentro do padrão de mercado, aumentá-los poderá fazer a empresa perder clientes e ser vista como “cara”.


O valor arrecadado pela empresa com a comercialização de um produto será pode ser visto como resultado da equação :


preço do produto = custo + despesas de venda + margem


Ou melhor demonstrando


Custo é o valor de aquisição da mercadoria ou matéria-prima. Ao buscar diminuir esse custo, através de pesquisas de melhores preços e condições com os fornecedores, melhoramos a lucratividade da empresa.

Despesas de venda contempla impostos sobre as vendas, comissões, fretes e despesas com cobrança são gastos que incidirão proporcionalmente ao preço e também ficarão com uma parte do valor arrecadado pela venda do produto ao cliente. Determinar o enquadramento correto da sua empresa no fisco, e conhecer bem seu produto, pode ajudar a diminuir o custo com impostos.

Margem de contribuição é parte da equação que o empresário utiliza para ajustar o preço do produto conforme o mercado e seu público-alvo. Ao diminuir essa margem, ganha competitividade, mas precisará compensar com um volume maior de vendas, pois é daqui que sai a “contribuição” desse produto para ajudar com o pagamento dos gastos fixos.


Portanto, os preços costumam ser o principal fator de competitividade de uma empresa, mas não são o único. Bom atendimento, qualidade, e pontualidade na entrega, por exemplo, são “valores” que permitirão à empresa, ao mesmo tempo, diferenciar-se da concorrência e aumentar as margens. Os gastos fixos devem ser monitorados e revistos constantemente, pois eles impactam no lucro da empresa.


Quanto eu preciso vender para pagar os meus gastos?


Para a empresa conhecer o quanto precisa faturar para pagar todos os seus gastos é preciso calcular o seu ponto de equilíbrio. Ponto de equilíbrio é o quanto a empresa precisa vender para pagar os seus custos e despesas, mas não lucrar.


Por exemplo, com um preço de venda de R$ 30,00, onde o custo variável (custo de aquisição) é de R$ 10,00 e a despesa variável de 5% (ou seja, R$ 1,50), temos o seguinte cálculo:


(+) Preço de Venda - 30,00

(-) Custo Variável - 6,00

(-) Despesa Variável - 1,50

(=) margem de Contribuição - 22,50 (75% do preço)


Todas as vezes que a empresa vende este produto, sobram R$ 22,50 para a empresa pagar os gastos fixos e o seu lucro. Também é possível enxergar a margem de contribuição considerando o faturamento total da empresa.


Por exemplo, considere uma empresa com faturamento médio mensal no valor de R$ 30.000,00, onde o custo médio variável é de R$ 6.000,00 e despesa variável de 5% (ou seja,

R$ 1.500,00), temos o seguinte cálculo:


(+) Faturamento - 30.000,00

(-) Custo Variável - 6.000,00

(-) Despesa Variável - 1.500,00

(=) Margem de Contribuição - 22.500,00 (75% do faturamento)


Após a empresa pagar todas as suas despesas e custos variáveis do mês sobram R$ 22.500,00 para a empresa pagar os gastos fixos e o seu lucro.


Nesses exemplos fica claro que a “parte variável” consumiu 25% do valor. Portanto, atualmente as vendas da empresa estão dando uma “margem de contribuição” de 75% de seu valor. Consequentemente, os gastos fixos mensais não podem exceder a 75% do faturamento. Nos exemplos acima, o valor máximo de gasto fixo mensal que ela suportaria pagar é justamente os R$ 22.500,00.


Seguindo no mesmo exemplo fica mais fácil calcular o faturamento mínimo necessário para não ter prejuízo:


Se a média de gasto fixo mensal dessa empresa fosse R$ 10.000,00

  • Gasto fixo mensal = 75% x faturamento

  • 10.000 = 75% x faturamento

  • 10.000/75% = faturamento

  • Faturamento = 13.333,33 => Valor do “ponto de equilíbrio” da empresa

  • Uma vez que ela faturou R$ 30 mil, teve lucro nesse mês de R$ 16.666,67

Quanto menor a margem de contribuição, maior será o valor do ponto de equilíbrio. Nesse exemplo utilizamos a margem de apenas um produto, mas fique atento que produtos diferentes possivelmente terão margens diferentes. Assim, pondere as margens unitárias conforme o volume de vendas de cada um.





26 visualizações

© 2005-2020 EzBiz Sistemas

work-with-us-4.gif
  • Instagram ícone social
  • YouTube ícone social
  • Twitter Social Icon
  • LinkedIn Social Icon
  • Facebook Social Icon